Destino



Sai pela estrada
Vestida de estrelas
Com as mãos pingando ilusões
Calçada de canções

Comecei meu êxodo
Em busca da Cidade Esperança
Cavalguei sem parar
Em montanhas de paixões
Vales de decepções
Desertos de saudades
Florestas de traição

A cidade estava bem distante
Mas eu precisava chegar
Beber suas poesias
Comer suas alegrias
Brincar de sonhar

Vestida de amor
Correrei entre as flores da sabedoria
Sentirei a brisa da harmonia
E o pássaro liberdade
Será minha eterna companhia

Maria de Fátima Méres de Morais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AQUELA ÁRVORE

PAI

ILUSÃO