Aconchego




Manhã de inverno
pela fresta da janela
o sol tentava me espiar

O frio entrava
sem cerimônia
à vontade,
tomando conta do lugar

Meus braços, pernas e pés
sacudiam, pulavam
remexendo-se sem parar

A música era cortante
penetrava nos ossos
zunia nos ouvidos
num apelo constante

Só me restava um lugar
Cama !!
Transbordante de cobertas
um chá bem quentinho ,,,

Meias, casaco
cachecol, toca  e até luvas
Um livro, ah....não podia faltar
uma barra bem grande de chocolate

Nossa!!!!!
depois de ler isto
até você ficou com frio
Preocupa não!
Já estou no Verão
E o sol insiste em me aconpanhar

Maria de Fátima Méres de Morais



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AQUELA ÁRVORE

PAI

ILUSÃO