terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Eternamente





Posso perder o chão
as montanhas
um sonho
um desejo
uma paixão

Podem me tirar a alegria
os campos coalhados de margaridas
o céu
os pássaros
os mares
a sombra fresca de uma árvore

Posso esquecer minha infância
o toque suave de uma criança
abraços de amigos
o consolo da chegada

Mas nunca esquecerei teus olhos
suas mãos acenando
esboçando um adeus
no dia da tua partida


Maria de Fátima Méres Morais


Nenhum comentário:

Postar um comentário