quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Amanhecer




Não é cedo demais
Está na hora
inventa o teu destino
perfuma o caminho
escuta a voz
do teu louco coração

Descobre a força dos mares
no corpo, na mente
nas gentes douradas
camufladas
salgadas
que vivem por lá

Não há tesouro sem mapa
caçada sem presa
ódio sem rancor
perdão sem amor

A luta é inevitável
fazer remendos nas redes
juntar retalhos
recomeçar
se preciso for

Pouco ou nada se gasta
reciclando o tempo
recolhendo a chuva
misturando as formas
reinventando a história
improvisando sem medo
sobrevivendo


Maria de Fátima Méres Morais





Nenhum comentário:

Postar um comentário