quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Poeta sem Amor






Cantor poeta
Poeta cantor
Explicou mentiras
Sarou feridas
Ensinou doutor

Chapéu de palha
Gargalhadas
Chuva fria
Grama molhada
Cabeça suada
Devaneios de escritor

O que sobrou?
Sobrou a lida
Amassada
Sacudida
Ressentida
Mal dormida
Encantuda nas páginas de um livro
nos guetos do temor

Pedaços embrulhados
Cacos de desgosto
Sabedoria sem osso
depois de tudo isso
quem é que restou?

Ficou Maria
Na pia
Agonia
Santa impiedade
Pureza
Pudor
Mente suprimida
Restos de uma  flor

Sem rezaria
Nem cantoria
Moribundo
Solitário
Morre um Poeta
por falta de amor


Maria de Fátima Méres Morais

Nenhum comentário:

Postar um comentário