Maiêutica




Passou como chuva de verão
nem percebi
lembro quando brincávamos
de faz de conta
e acreditávamos
que tudo era verdade
a nossa própria verdade
inventada e reinventada
tudo era prá sempre
o nosso sempre
que não podia ser mensurado
eterno como choro de criança
belo, efêmero, sufocante
transitávamos espaços desconcertantes

Eu, Primavera
depois de alguns Invernos
encontrei o Verão
e como fruto do nosso amor
nasceu Outono
a filha esperada
tão bela, cálida,
frágil e encantadora
chegou tomando conta da casa
apoderando-se de nossas vidas

Sonhos e desejos
laços fortes nos une
levando-me a conclusão
que a vida de mãe
é todo dia um parto

Outono hoje é forte,
imponente
semelhante às Princesas
em seus castelos dourados
o que me faz lembrar
que há muitos partos
a me esperar
até que a Princesa
se transforme
numa sábia Rainha

Não reclamo
ao contrário,
agradeço
privilégio imerecido
ter a mesma função
do Criador
a Maiêutica é uma missão eterna
exercida com prazer
mesclada de dor e amor


Maria de Fátima Méres Morais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AQUELA ÁRVORE

PAI

ILUSÃO